Consciência e representatividade negra como forma de resistência

0
149

A cada 10 dias de história do Brasil, 7 foram à sombra da escravidão. O país que teve a escravatura colonial mais longa, 354 anos, estabeleceu o Dia da Consciência Negra em 2009 não como privilégio, mas símbolo de reparação de danos e busca por equidade. Em Londrina (PR), o feriado está suspenso desde 2013, quando o Tribunal de Justiça do estado aceitou a liminar (Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 1157221-5) contrária ao dia feita pela Federação de Indústrias do Paraná. O Jornalismo Periférico entrevistou três pessoas que moram na cidade para falar sobre a importância do tema: Maria Nilza, coordenadora do NEAB/UEL (Núcleo de Estudos Afrobrasileiros); Neyde Jordão, de São Tomé e Príncipe, egressa da UEL e dona do salão Afro; Mano Tiago, rapper integrante dos grupos Malokos MC’s e Família IML.

Compartilhar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here